O que é GDL (por David Nicholson-Cole*)

'The Millenium Wheel' codificado em GDL por David Nicholson-Cole

‘Geometry Description Language’– GDL - é a linguagem interna de programação do ArchiCAD para a criação de objetos. O GDL usa uma série de comandos escritos, como EXTRUDE, BLOCK e TUBE. Ao combiná-los, você pode construir objetos 2d e 3d para utilizar no ArchiCAD como ítens de biblioteca. Usando Cilindros, Cones, Prismas, Tubos, Superfícies e outros comandos, você faz objetos que não poderiam ser feitos com as ferramentas de laje e parede.

  • Usando variáveis como X e Y, você pode fazer objetos mudarem seus parâmetros - podem ser paramétricos.
  • Com declarações IF (se...), os objetos passam a obedecer a regras determinadas - podem ser inteligentes.
  • Ao automatizar ciclos repetitivos, você faz mais do que simples objetos - faz ferramentas.
  • Girando e movendo elementos, você pode construir mecanismos articulados.

O que se pode fazer com o GDL?

  • Com GDL, você pode construir elementos estruturais tal como serão utilizados, detalhes que fazem o modelo de um edifício parecer autêntico, mobiliário elegante, luzes ajustáveis, janelas que abrem ou basculam, portas com vários estilos de folhas, escadas com opções de patamares e corrimãos, objetos de imagem nos quais se podem inserir elevações de edifícios (e assim construir cenários urbanos completos), ferramentas de desenho 2d para aumentar sua produtividade - e muito mais. No curso, vamos conhecer um pouco desse poder!

Quem apóia o usuário GDL?

  • A cultura mundial do GDL é fomentada pela Graphisoft, que oferece um produto confiável dentro do ambiente estável e crescente do ArchiCAD; pelos esforços de entidades como a GDL Alliance (uma rede de desenvolvedores que promovem a profissionalização do GDL); a Objects on Line (loja virtual que permite o download de objetos); um grupo de representantes ArchiCAD esclarecidos, dispostos a promover a difusão do GDL; os usuários da ArchiCAD-Talk (fórum de internet sobre assuntos gerais relacionados ao ArchiCAD) e da GDLTalk (fórum semelhante sobre GDL); através do Object Making with ArchiCAD (Fazendo objetos com o ArchiCAD), um livro para principiantes; o GDL CookBook (Livro de Receitas GDL); e finalmente pelo GDL Technical Standards (normas Técnicas de GDL), uma publicação da própria Graphisoft.

Quem pode se beneficiar do GDL?

  • O usuário de ArchiCAD pode usar o GDL para aperfeiçoar seus modelos, aumentar a produtividade e desenvolver suas habilidades pessoais.
  • O fabricante de componentes de construção usa o GDL para incentivar os usuários de CAD a especificar seus produtos.
  • O engenheiro se utiliza do GDL como um meio de prover inteligência e adaptabilidade aos componentes do edifício.
  • O potencial desenvolvedor GDL cria oportunidades de carreira profissional.
  • Para o estudante universitário, é uma maneira de aplicar os conhecimentos de geometria e matemática adquiridos na faculdade, valorizando seu currículo.
  • O revendedor ArchiCAD pode demonstar a potenciais clientes as vantagens competitivas que o ArchiCAD apresenta.

Dá para aprender GDL?

  • Os principais pacotes de CAD têm uma linguagem de programação interna. Para a sorte dos usuários de ArchiCAD, o GDL nasceu do BASIC, a linguagem de programação mais popular e difundida dos anos 80, tornando-se acessível a qualquer pessoa, e não somente a graduados em Ciência da Computação. Com poucas horas de exploração, um principiante pode fazer coisas surpreendentemente úteis e poderosas. Para o usuário experiente, o GDL é inesgotável fonte de exploração de novas técnicas e possibilidades.

Qual é o futuro do GDL?

  • O GDL está se tornando a principal linguagem do protocolo 3d. A iniciativa da Graphisoft direcionada ao Objeto é o principal incentivo à tecnologia GDL. Objetos GDL podem ser usados tanto no AutoCAD como no ArchiCAD, e os fabricantes estão cada vez mais encarando o GDL como um novo meio de distribuir símbolos em CAD de seus produtos. O DXF pode até ser universal, mas é limitado e ‘obeso’. Há uma ampla gama de produtos esperando por serem convertidos ao GDL. Até 2000, o GDL era muito usado por amadores inspirados, arquitetos que se dedicavam ao GDL para complementar seus projetos com rapidez e sofisticação; para isso, o GDL tinha apenas que dar conta das necessidades do momento. Agora, espera-se uma abordagem mais profissional. O GDL requer uma nova geração de especialistas que busquem padrões elevados. Há muito trabalho para quem estiver preparado para adaptar todas essas bibliotecas. Portanto, mãos à obra!

*. David Nicholson-Cole é arquiteto, professor da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Nottingham (Reino Unido), e autor dos livros 'The GDL Cookbook' e 'Introduction to Object Making - GDL for Beginners'.

Compartilhe: